ATENÇÃO: Calendário de abastecimento em São Joaquim do Monte e Caruaru será ampliado.

Medida preventiva passa a valer a partir de amanhã (10) e  vai evitar que a Barragem do Prata entre em colapso antes do início da operação do Sistema do Pirangi

 

Como medida preventiva, para preservar a vida útil da Barragem do Prata, localizada em Bonito, e a continuidade do fornecimento de água para as cidades do Agreste atendidas pelo manancial, a Compesa vai ampliar o calendário de abastecimento em Caruaru e Santa Cruz do Capibaribe. Em função da estiagem prolongada e da escassez de chuvas na região, o volume de água retirado do Prata precisará ser reduzido em 200 litros de água por segundo, ou seja, passará de 740 l/s para 540 l/s. A medida vai evitar que a barragem, que hoje se encontra com 17,5% de sua capacidade total – que é de 42 milhões de metros cúbicos de água – entre em colapso e continue a ser explorada até o Sistema Produtor do Pirangi entrar em operação para reforçar o Prata com água da Mata Sul do estado. A previsão é que, dentro de 30 dias, o Pirangi comece a operar plenamente.

Dessa forma, a partir de amanhã (10), passa a valer em Caruaru o calendário de sete (7) dias com água para 21 dias sem; e em Santa Cruz do Capibaribe, o rodízio de dois dias com água para 28 dias sem. Os distritos de Terra Vermelha, situado em Caruaru, e Vila de Santana e Barra do Riachão, no município de São Joaquim do Monte, também terão o calendário ampliado. Em Terra Vermelha, o regime será de um (1) dia com água para 29 dias sem, enquanto que para Vila de Santana e Barra do Riachão será de sete dias com água e 23 dias sem. Com o início do funcionamento do Sistema Pirangi, voltará a vigorar o calendário atual de Caruaru e Santa Cruz do Capibaribe, que é de quatro (4) dias com água e 12 dias sem e de oito (8) dias com água e oito dias sem, respectivamente.

“Para colocar em operação sistemas complexos como o do Pirangi, que é uma obra estrutural e que prevê a integração de bacias, é possível que o período de testes se estenda um pouco mais, para se fazer os ajustes e correções necessários. Quando os testes foram iniciados, ocorreram problemas em alguns dispositivos hidráulicos, cujos problemas estão sendo corrigidos pela empresa contratada para fazer a obra”, explica o diretor Regional do Interior da Compesa, Marconi de Azevedo. “A ampliação do calendário é uma precaução diante do perigo de colapso da Barragem do Prata”, informa o diretor.

O Sistema do Pirangi vai levar água do município de Catende por uma adutora com 27 quilômetros de extensão até os poços de sucção da Barragem do Prata. O sistema, que ainda é composto por duas estações de bombeamento, foi executado em tempo recorde, de junho de 2016 a janeiro de 2017, por meio de um convênio assinado entre o Governo do Estado e a Compesa com o Banco Mundial, e no qual foram investidos R$ 60 milhões. O Pirangi vai regularizar o Sistema do Prata com a vazão de 500 litros de água por segundo e beneficiar mais de 800 mil pessoas em 11 municípios do Agreste.

Jonata Daniel

Daniel, tem 21 anos e nasceu em São Joaquim do Monte/PE, mora atualmente em Agrestina/PE. Estudante Técnico em Enfermagem Jônata é repórter fotográfico e fundador do Blog, criado à quatro anos quando ainda cursava o ensino médio na Escola de Referência Professor José Constantino. “O blog me ajudou a entender complexos importantes e ver que não era o único adolescente insatisfeito com problemas do dia a dia. Através dos textos e fotos descobri um novo universo que acabou virando meu trabalho”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *