A deriva, encontra se grupo de oposição, em São Joaquim do Monte.

Com os prazos finais para realização de convenção partidária, e consequentemente registro das candidaturas em todo o Brasil, São Joaquim do Monte é uma das poucas cidades do Agreste do estado que segue sem rota e força propulsora quando se fala da oposição local.

O Capitão Zé, comanda as ordens a tripulação que ainda segue bordo, a candidatura a majoritária segue indefinida por parte do grupo que sofre a incerteza, uma vez que o mesmo responde a diversas irregularidades no período que administrava a cidade. As irregularidades apontadas pelo Tribunal de Contas do Estado (TCE) estão: A não prestação de contas, gestão ilegal, ilegítima ou antieconômica, danos aos cofres públicos e descumprimento dos limites constitucionais referentes à educação, saúde e folha de pessoal. Fora aos problemas judiciais, o “Zé” tem outro problema para escolher ao nome que disputará ao seu lado caso não caia na “Lei da Ficha Limpa”, os nomes contados foram de Chico da Padaria e o Vereador Alexandre Guedes, (Mas nada oficial), entretanto um dos nomes poderá a optar por um rompimento ao grupo, e caso se concretize o não registro da candidatura de “Birro”, existem a possibilidade de um membro de sua família o substituir.

Enquanto isto, obedientes os “Marinheiros de Tempo” que navegam por profissão, no grupo enfrentam problemas com a indefinição por parte da majoritária com o eleitorado. Os “Marinheiros de Primeira Viagem”, ainda não conseguem visualizar a conjuntura política no pleito 2016, e possivelmente já pensem em abandonar ao barco.

A Tripulação, sem informações oficiais, busca refúgio na “Proa” do barquinho furado.

Todo este mistério tem fim, amanhã está agendada a convenção que homologara alguém para disputar o pleito 2016 no grupo de oposição da querida São Joaquim do Monte.

Jonata Daniel

Daniel, tem 21 anos e nasceu em São Joaquim do Monte/PE, mora atualmente em Agrestina/PE. Estudante Técnico em Enfermagem Jônata é repórter fotográfico e fundador do Blog, criado à quatro anos quando ainda cursava o ensino médio na Escola de Referência Professor José Constantino. “O blog me ajudou a entender complexos importantes e ver que não era o único adolescente insatisfeito com problemas do dia a dia. Através dos textos e fotos descobri um novo universo que acabou virando meu trabalho”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *