Prefeitura de Agrestina é alvo da Polícia Federal.

Policiais cumprem mandatos em Agrestina, Caruaru, Garanhuns e São João.
Investigações da PF iniciaram em 2016 baseadas em relatórios da CGU.

A Polícia Federal (PF) deflagrou na manhã desta quarta-feira (15) a Operação “Cosa Nostra”, que tem por objetivo desarticular uma organização criminosa que se instalou em diversas prefeituras dos municípios do Agreste de Pernambuco. Desde às 6h, 70 policiais federais e dez membros da Controladoria Geral da União (CGU) estão cumprindo a 17 mandados de busca e apreensão nos municípios de Agrestina, Caruaru, Garanhuns e São João. 

Os mandados buscam arrecadar e apreender documentos, planilhas e mídias de computador para subsidiar as investigações que estão em andamento. Além da PF, participam da ação o Ministério da Transparência, Fiscalização e Controladoria Geral da União-CGU, e Tribunal de Contas do Estado.

As investigações da Polícia Federal iniciaram em junho de 2016 e foram baseadas em relatórios da CGU, sendo motivadas por denúncias de um vereador de um dos municípios investigados. Foram constatadas, segundo a PF, diversas irregularidades envolvendo a contratação de empresas, valendo-se de favorecimento a determinado cartel compostas de sócios-laranjas, que de forma reiterada vinha se sagrando vencedoras em licitações para execução de obra públicas com verbas federais especialmente na área da saúde e da educação e infraestrutura.

De acordo com a PF, a organização criminosa contava com a participação de agentes públicos municipais para fraudar processos licitatórios com direcionamento de seus resultados. Os valores de recursos públicos destinados às empresas investigadas de modo a beneficiar políticos, parentes e empresários gira em torno de R$ 100 milhões em empenhos suspeitos envolvendo 10 prefeituras.

Serão indiciadas oito pessoas suspeitas entre políticos, representantes de empresas e servidores públicos, os quais serão responsabilizados na medida de sua participação nos crimes de frustação de caráter competitivo de licitação, fraude na contratação, corrupção ativa e passiva, crime de responsabilidade, cujas penas somadas ultrapassam os 30 anos reclusão.

 Do G1 Caruaru 

Nota de Esclarecimento – Operação “Cosa Nostra”

 

A Prefeitura de Agrestina informa que os mandados de busca e apreensão realizados no município, na manhã desta quarta-feira (15), se deram em função da Operação “Cosa Nostra”, da Polícia da Federal, que investiga empresas acusadas de serem beneficiadas em processos licitatórios em diversos municípios.

A Prefeitura de Agrestina informa ainda que sempre agiu dentro da estrita legalidade, sem causar prejuízo aos cofres públicos, e está colaborando com as investigações. Ninguém foi preso durante a operação e os serviços públicos continuarão seguindo dentro da normalidade.

 

Jonata Daniel

Daniel, tem 21 anos e nasceu em São Joaquim do Monte/PE, mora atualmente em Agrestina/PE. Estudante Técnico em Enfermagem Jônata é repórter fotográfico e fundador do Blog, criado à quatro anos quando ainda cursava o ensino médio na Escola de Referência Professor José Constantino. “O blog me ajudou a entender complexos importantes e ver que não era o único adolescente insatisfeito com problemas do dia a dia. Através dos textos e fotos descobri um novo universo que acabou virando meu trabalho”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *