Mais um dos Novos Tempos: Agrestina segue sem a Encenação da Paixão de Cristo.

A Retirada da semana santa do cronograma anual de eventos da prefeitura municipal de Agrestina, deixa uma lacuna no calendário dos cristãos de uma cidade de pouco mais de 22 mil habitantes, que muitas vezes não tem oportunidades financeiras para assistir a grandes espetáculos como o encenado em Fazenda Nova.

Foto: Adriano Monteiro/2012

A cinco anos o Blog vem sinalizando ao poder público a importância da semana santa na terra das andorinhas. Este ano o dever é ainda maior, em razão de que o município a dias atrás lançou a um projeto de turismo, que envolve, cultura e turismo ecológico. A suma de um evento como a encenação da paixão de cristo é no mínimo um problema de precocidade por meio de uma secretaria de cultura e turismo, que deixa de movimentar a economia do comércio formal/informal, incentivar o apoio a cultura entre jovens/moradores e estimular a visitantes e turistas a marca presença na terra das andorinhas.

Foto: Adriano Monteiro/2012

 O projeto desenvolvido na gestão da ex-prefeita, Carmen Miriam, computava mais de 100 atores que se preparavam para o espetáculo, que reuniam no elenco além de moradores, atores dos grupos de teatro do Projovem e também das escolas do município. O espetáculo era encenado na noite da tradicional sexta-feira da Paixão. Todos os anos eram montados os cenários na praça Padre Cicero.

Talvez seja este o fator determinante, para a não realização do evento na gestão “Novos Tempos”, dilema que segue sem respostas a cinco anos. E quem sai no prejuízo é a população que não possui um equipamento de entretenimento na semana santa.

Por Jonata Daniel. 

Fotos: Adriano Monteiro.

 

Jonata Daniel

Daniel, tem 21 anos e nasceu em São Joaquim do Monte/PE, mora atualmente em Agrestina/PE. Estudante Técnico em Enfermagem Jônata é repórter fotográfico e fundador do Blog, criado à quatro anos quando ainda cursava o ensino médio na Escola de Referência Professor José Constantino. “O blog me ajudou a entender complexos importantes e ver que não era o único adolescente insatisfeito com problemas do dia a dia. Através dos textos e fotos descobri um novo universo que acabou virando meu trabalho”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *